Sessão nº 7
A simbologia e os significados na Bíblia (1)

Preâmbulo
     Referíamos na sessão anterior que, depois de uma introdução, iriamos gastar algum tempo com uma “(in) tradução”. E porquê?
A Bíblia é uma biblioteca escrita ao longo de mais de 1300 anos – seculo XI a. C. /século II d. C. Atravessam todos os livros da Bíblia povos, culturas, poderes civis, militares e religiosos diversos, etc… Além disso, o AT foi originariamente escrito em hebraico/aramaico. O hebraico/aramaico não tem vogais. Apenas consoantes. Por outro lado, também não tem números. Cada letra representa um número e, portanto, cada palavra é uma soma.

     Um exemplo:
David – 3 consoantes: D V D – o D equivale a 4 e o V equivale a 6. Portanto, a palavra David tem uma soma igual a 14.
     Se verificarmos o capítulo 1 do Evangelho de Mateus, somos confrontados com uma longa genealogia (tantas vezes enfadonha). Mas tem enorme significado para a comunidade de Mateus – cristãos saídos do judaísmo e, portanto, conhecedores da simbologia significante dos números.
     1Livro da genealogia de Jesus Cristo, filho de David, filho de Abraão. 2Abraão gerou Isaac, Isaac gerou Jacob, Jacob gerou Judá e seus irmãos. 3Judá gerou, de Tamar, Peres e Zera. Peres gerou Hesrón…. ….. 16Jacob gerou José, esposo de Maria, da qual nasceu Jesus, chamado Cristo.17Assim, as gerações todas são: desde Abraão até David, catorze gerações; desde David até à deportação para a Babilónia, catorze gerações; e desde a deportação para a Babilónia até Cristo, catorze gerações.
Aqui chegados temos 3 vezes 14 gerações desde Abraão a Jesus. O 3 bíblico significa perfeição; o 14 significa David. Portanto, Jesus é a perfeição de David como esperavam os hebreus.

     É por isso muito importante “TRADUZIR” a letra para o significado último. Fica mais fácil perceber a Bíblia e, principalmente, o AT.
     Só mais uma dica, agora do NT.
Nos capítulos 5,6 e 7 de Mateus, encontramos a Carta Magna do Reino de Deus anunciado e desejado por Jesus de Nazaré. Uma expressão e uma palavra que precisam de “tradução”: pleno cumprimento e recompensa. Não “traduzir” bem estas palavras fica um problema para a vivência da Fé

Mt 5
17«Não penseis que vim abolir a Lei ou os Profetas. Não vim abolir, mas cumprir.

Mt 6
2Quando, pois, deres esmola, não faças soar a trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Ámen vos digo: já receberam a sua recompensa…
5«Quando rezardes, não sejais como os hipócritas: gostam de rezar de pé nas sinagogas e nos cantos das praças, para serem vistos pelos homens. Ámen vos digo: já receberam a sua recompensa …
16«Quando jejuardes, não façais um ar pesaroso como os hipócritas que desfiguram os seus rostos para mostrarem aos homens que jejuam. Ámen vos digo: já receberam a sua recompensa

O que significa símbolo?
Vem do grego σύμβολο (sýmbolo) e é composto pelo prefixo (sým) que quer significar união + (bolo) que significa movimento. Portanto, um símbolo propõe-nos um movimento de união, coesão. É por isso que é habitual reunirmo-nos à volta de um símbolo. Por outro lado, palavras começadas por (sým) refletem situações de harmonia. É o caso de sinfonia, simpatia, sincronia, etc.….

O contrário de σύμβολο (sýmbolo) é διάβολος (diábolos) em que o prefixo (diá) significa rutura, separação. Talvez seja já uma boa dica para entender o que significa diabo – o que separa, o que rompe a harmonia, etc. Há, pois, todo um caminho a percorrer para percebermos os significados últimos de números e palavras que têm de ser percebidos para além de si mesmos(as). Os números na Bíblia estão para além do seu valor cardinal. As palavras e expressões estão para além da letra. Temos de procurar o sentido último para perceber o que querem dizer. 

Comecemos pela simbólica dos números:
Qual o significado do nº 40 na Bíblia?

Nada ou muito pouco tem a ver com o ordinal 40.  Antes da explicação, localizemos passagens bíblicas onde este número aparece (apenas uma amostra – depois onde encontrarem já sabem como fazer/perceber):

  • Deus fez chover 40 dias e 40 noites nos tempos de Noé (Gênesis 7,4.12);
  • Moisés passou 40 dias de jejum no Monte Sinai, a sós com Deus (Êxodo 24,18);
  • O povo de Israel passou 40 anos em êxodo pelo deserto rumo à Terra Prometida (Números 14,33);
  • 40 chicotadas que eram dadas a alguém quando errava como forma de correção (Dt 25,3)
  • Elias passou 40 dias e 40 noites caminhando até o Monte Horeb (1 Reis 19,8);
  • Israel viveu 40 anos de paz sob os juízes (Juízes 3,11);
  • Duraram 40 anos os reinados de Saul (Atos 13,21), David (II Samuel 5,4-5) e Salomão (I Reis 11,42), os três primeiros reis de Israel;
  • Jonas profetizou 40 dias de julgamento para que Nínive se arrependesse (Jonas 3,4);
  • Jesus foi levado por Maria e José ao templo 40 dias após Seu nascimento (Lucas 2,22);
  • Jesus jejuou durante 40 dias no deserto, onde foi tentado pelo demónio (Mateus 4,1–2; Marcos 1,12–13; Lucas 4,1–2);
  • Durante 40 dias, Jesus ressuscitado instruiu os discípulos antes de subir ao Céu e enviar o Espírito Santo (Atos 1,1-3);
  • Paulo recebeu 40 chicotadas, pelo menos cinco vezes, menos uma (2Cor 11,24).

     e ainda:

  • O tempo da Quaresma é de 40 dias.

O período de 40 anos, para o povo hebreu, era o tempo de uma geração.
Passada uma geração, a seguinte era diferente. Era como que necessário aprender de novo. Portanto, para os hebreus, o número 40 ficou sempre associado a MUDANÇA. O antes e o depois.
O número quarenta – dias, anos, meses – aparece tanto no Antigo Testamento e Novo Testamento, em diferentes formas e maneiras, mas sempre querendo mostrar um tempo necessário para a preparação de uma novidade, algo diferente, mudado.

Gn 7,4.12
7Pois daqui a sete dias eu vou fazer chover durante quarenta dias e quarenta noites. Assim vou acabar com todos os seres vivos que criei ….   12e caiu chuva sobre a terra durante quarenta dias e quarenta noites.

Nem se quer significar que choveu 40 dias e 40 noites…
O que o autor bíblico quer dizer é que há um antes e um depois.
Quer dizer-nos que é necessário um projeto de mudança. Nada ficará como dantes.

Mt 4, 1-2
1Então, Jesus foi levado pelo Espírito para o deserto, para ser tentado pelo Diabo. 2Tendo jejuado durante quarenta dias e quarenta noites[1], por fim sentiu fome.

[1]O número quarenta evoca os quarenta anos de Israel no deserto antes de chegar à terra prometida (Ex 16,35; Nm 14,33s; 32,13; Dt 1,3), mas também os dias e as noites que Moisés passou na montanha do Horeb antes de receber as tábuas da Lei (cf. Ex 19s; 24,18; 34,28; Nm 14,34; Dt 9,9), ou a caminhada de Elias até ao mesmo monte (cf. 1 Rs 19,8).

Não quer significar que Jesus andou a vaguear pelo deserto 40 dias e 40 noites. Veja-se a nota de rodapé da Bíblia (que deve ser sempre lida para melhor enquadramento do texto);
Jesus de Nazaré preparava-se para a sua vida pública. Deserto (veremos noutra parte) significa “lugar de luta” e muitas vezes “luta contra Deus”. E foi isso que experimentou o Jesus homem. O Jesus de Nazaré na sua humanidade.

O tempo da Quaresma é de 40 dias? Qual o significado?
Tempo de mudança. Tempo em que o depois não pode ser igual ao antes, pois se o for não passa de um tempo de rituais vazios.

A partir destas 3 exemplificações, podemos trabalhar todas as diversas citações e ficaremos a compreender, de forma clara, o que querem significar.

(Continua)